Latest Post


Houve um tempo em que ser infiel estava relacionado a uma mancha de batom no pescoço, a um cheiro de perfume na lapela da camisa ou a um recibo incriminador no bolso da calça.

Mesmo quando as redes sociais começaram a aparecer, as pistas eram claras: um beijo em uma foto de festa ou alguém observando o que não deveria. Mas agora, na era de aplicativos de namoro e mensagens diretas, as coisas se tornaram um pouco mais complicadas.

Como o nome sugere, a microtraição tem a ver com aquelas pequenas coisas que alguém pode pensar que não são tão ruins, mas podem ser. E aí está o dilema: se pode haver ações sutis, como definir a microtraição? E realmente pode haver algo como "traindo, mas só um pouco"?

Sim, diz Martin Graff, professor de psicologia da Universidade de South Wales, no Reino Unido. Em um artigo recente publicado por uma revista de psicologia, ela explica como a infidelidade evoluiu à medida que nossas vidas se voltaram mais para a internet.

Graff define microtraição como qualquer ato ou comportamento de alguém em um relacionamento que indica o envolvimento emocional ou físico com uma terceira pessoa.

Indícios da infidelidade

Antes dos smartphones, a microtraição poderia ser aquela de tirar a aliança de casamento quando se sai para uma festa. Mas, na era digital, é mais fácil do que nunca dar sinais a alguém de que você está disponível.

Nichi Hodgson, autor de um livro sobre namoro, concorda que a microtraição dá nome a algo que já existia antes.

"Mesmo no século 18, as pessoas flertavam com cartas inadequadas ou revelavam pensamentos indevidos em seus diários", diz ele à BBC. "O que mudou é que agora temos ferramentas que facilitam a microtraição mais do que nunca."

No entanto, Graff diz que, embora a microtraição nem sempre signifique que você esteja traindo seu parceiro, ela é um comportamento que pode levar à infidelidade. É como preparar o terreno.

"O fato de nos comunicarmos cada vez mais na Internet torna as relações cada vez mais ambíguas", explica ele.

Neste mundo obscuro de "microtraição", existe alguma maneira definida de saber se alguém está sendo enganado ou se está trapaceando?

Aqui estão quatro cenários possíveis, que discutimos com Graff, Nichi e a especialista em relacionamentos Leila Collins.
 
1. Enviar uma mensagem para o seu ex


Você está em um show com seu parceiro. E acontece que os shows de abertura são a banda favorita do seu ex. Você tira uma foto e envia para ele. 24 horas depois, ele responde com um beijo no final da mensagem. Se você continuar a conversa, você está sendo infiel?
Os especialistas dizem:

Nichi: "Não há nada de errado em estar em contato com o seu ex. A situação é aceitável desde que você não esteja procurando uma reconciliação, esteja entediado ou procurando atenção. Muitas pessoas escrevem para o seu/sua ex para dar uma enaltecida em seu ego, se elas sabem que essa pessoa ainda tem algum sentimento em relação a eles/elas."

Leila: "Por que você gostaria de entrar em contato com um ex se o relacionamento terminou? Não importa qual seja a intenção, não está certo. Eu diria que isso é traição."

Nível de infidelidade: 3/5
Línea
2. 'Curtir' as postagens de alguém nas redes sociais

Você está na cama. Você apaga as luzes, mas não consegue dormir. Você começa a mexer o polegar no Instagram e a curtir fotos de alguém com quem, se você não estivesse em um relacionamento, gostaria de estar. Você faz o mesmo durante o almoço e no ônibus a caminho de casa você deixa alguns emojis em suas últimas publicações, incluindo um coração.

Os especialistas dizem:
Nichi: "Pessoas que se sentem inseguras podem ficar mais chateadas que as outras e talvez seja um sinal de que há um problema maior no relacionamento delas. Curtir os posts de alguém não é necessariamente uma coisa para você se sentir mal, mas se você fizer isso com frequência nos posts da mesma pessoa, pode ser preocupante."

Martin: "É algo ambíguo. A hora do dia em que isso é feito é um bom indicador de se há algo mais."

Nível de infidelidade: 2/5 se for antes do anoitecer, 5/5 à noite.
 
3. Construir uma amizade 'platônica' na internet

Você saiu de férias com um grupo de amigos da universidade e teve um grande momento com alguém da sua turma. Tornar-se amigo do Facebook parecia um passo lógico. De lá, vocês começaram a se seguir no Instagram. De repente, um dia você recebe uma mensagem pedindo o número: ele quer falar com você sobre o trabalho do curso.
Os especialistas dizem:

Leila: "Você tem que ser honesto e decente sobre isso. Se você está em um relacionamento estável com alguém e troca essas mensagens, isso não está certo."

Nichi: "Muitas vezes encontramos pessoas com as quais temos coisas em comum, acho que não há nada de errado com isso, mas você precisa ser muito claro com a outra pessoa para ela entender que é apenas amizade. Se você começar a trocar mensagens diretas, que são formas privadas de comunicação, você está escondendo alguma coisa."
Nível de infidelidade: 4/5

Línea
4. Não excluir seu perfil em aplicativos de namoro

Depois de vários meses usando aplicativos de namoro, você passou algum tempo no que parece se tornar um relacionamento real. É ótimo, mas você ainda não decidiu excluir seu perfil nos aplicativos. Você até os usa quando está entediado.

Os especialistas dizem:

Nichi: "Não apagar o seu perfil de aplicativos de namoro é completamente indesculpável, é também um movimento de poder para fazer a outra pessoa se sentir ansiosa sobre o fato de que você não a eliminou."

Leila: "É cruel e inaceitável, não é só 'microtraição', mas 'macrotraição'. Por que você gostaria de se comunicar com outra pessoa se você está em um relacionamento? Eu entendo toda a comunicação que você não revela ao seu parceiro como um infidelidade, sem exceção."

Nível de infidelidade: 10/5

BBC


Entre junho e julho de 2018, o Planeta Vermelho cruzará com a Terra na menor distância dos últimos 15 anos; no dia 31 de julho, ele estará o mais visível (e luminoso possível) no céu

entre os meses de junho e julho deste ano, o céu noturno ganhará um ponto alaranjado muito forte. Esse sinal de luz é apenas uma exibição do planeta Marte, que está se aproximando da Terra a cada dia mais e tornando-se mais visível para nós.

O encontro dos dois planetas é resultado do movimento de translação, ou seja, a órbita que cada um deles realiza para completar uma volta completa em torno do Sol.

Enquanto a Terra demora aproximadamente 365 dias e 6 horas para completar esse trajeto, Marte realiza o percurso em cerca de 26 meses em uma órbita um tanto quanto achatada, particularidade que faz com que ele se aproxime de nós de dois em dois anos. 

Durante essa aproximação, as distâncias entre os dois planetas vai diminuindo e permitindo que nós, terráqueos, consigamos ver um brilho alaranjando passando pelo nosso céu em determinados momentos. Algumas vezes, a proximidade é tanta que Marte fica mais brilhoso do que nunca em nosso céu.

Exemplo disso irá acontecer nos meses de junho e julho de 2018, momento em que a Terra e Marte ficarão mais próximas do que já estiveram nos últimos 15 anos. Segundo o The Weather Channel, os dois astros ficaram separados por míseros 57,7 milhões de quilômetros.

No dia 31 de julho, especialmente, a distância será a menor registrada no período, o que significa o maior pico de luz e brilho de Marte no céu noturno.

A última vez que os planetas ficaram tão próximos foi em 23 de agosto de 2003, quando a distância mínima entre eles chegou a 56 milhões de quilômetros. Essa data também marcou a menor aproximação de todas entre a Terra e Marte.

Além da translação, esse encontro também é resultado da oposição periélica, instante em que a Terra passará entre Marte e o Sol.

“Esse desfile marciano em julho será quase tão ótimo quanto a oposição ultra-próxima em 2003”, afirmou o astrônomo Dean Regas, do Observatório Cincinnati (EUA) ao The Weather Channel. “Marte estará facilmente visível a olho nu. Na verdade, você terá que se esforçar para perder o evento. Ele irá parecer como um farol laranja brilhante de luz que se ergue no sudeste após o pôr do sol. Será mais brilhante do que qualquer estrela, do que Júpiter e quase tão brilhante como Vênus”, adicionou.


Após o maior pico de luz em 31 de julho, o planeta irá continuar brilhando até Agosto, enquanto se afastará da Terra.

Com informações de The Weather Channel

O presidente Donald Trump afirmou que conquistar o espaço é "uma questão de segurança nacional"

se depender do presidente norte-americano Donald Trump, o futuro da humanidade terá elementos de Guerra nas Estrelas— mas, infelizmente, sem os Jedi ou o Chewbacca. O mandatário norte-americano determinou a criação da Força Espacial dos Estados Unidos, que se somará ao Exército, Marinha, Aeronáutica, Guarda Costeira e Corpo de Fuzileiros-Navais. 

O objetivo dos Estados Unidos é impedir que os chineses e os russos desenvolvam tecnologias para obter vantagens na exploração espacial. Trump aprofunda a política de Ronald Reagan, presidente norte-americano na década de 1980 que liderou o projeto batizado de Iniciativa Estratégica de Defesa: mais conhecida como 'Guerra nas Estrelas', a iniciativa consistia na criação de radares e satélites que poderiam destruir mísseis balísticos de qualquer parte do planeta. Com custo estimado superior a US$ 100 bilhões, o projeto não teve continuidade.

Apesar dos planos, os Estados Unidos são signatários de um tratato que impede o desenvolvimento de armas de destruição em massa no espaço. Além disso, expedições para a Lua só podem ser realizadas com fins pacíficos. 

Cientistas acreditam que, no futuro, será possível realizar atividades de mineração em asteroides que possuam características minerais raras. Um dos elementos mais cobiçados pelas mineradoras espaciais é a platina. Usada para fins diversos como a produção de joias e de dispositivos eletrônicos ou médicos, a substância é raríssima na Terra: um único quilo custa em torno de US$ 30 mil. 

Estima-se, porém, que um asteroide de 500 metros rico em platina possa conter uma quantidade tão grande do mineral que chegue a superar o conjunto de toda a platina já extraída na história da humanidade. 

revistagalileu.globo.com


Atendendo a pedidos de parceiros, a Uber anunciou nesta segunda-feira, 18, que os passageiros agora podem dar uma gorjeta aos motoristas ao final de cada viagem pelo app no Brasil, segundo informações do G1.

Após o fim de uma corrida paga através do aplicativo (com cartão de crédito ou débito), o usuário tem a opção de dar uma nota para o motorista e também de dar uma gorjeta. O valor dessa gorjeta é definido pelo passageiro e é repassado integralmente ao condutor.

A opção de gorjeta não precisa ser selecionada na mesma hora em que a corrida acaba, mas fica disponível por até 30 dias após o término do trajeto. A novidade também vale para o Uber Eats, app de entrega de comida da mesma empresa.

Por enquanto, o sistema de gorjetas está sendo implantado em Londrina (PR), Maringá (PR), Cuiabá (MT), São José dos Campos (SP), Vitória (ES), Campo Grande (MS) e Natal (RN). Há planos de, no futuro, disponibilizar o recurso para capitais onde o serviço da Uber é mais acionado, como São Paulo e Rio de Janeiro.

O recurso de gorjeta já existe em outros mercados onde a Uber opera, como Estados Unidos e Reino Unido, desde junho do ano passado.

Olhar Digital



Após votação histórica pela legalização do aborto na Argentina, candidatas brasileiras do “Miss Bumbum” também fazem protesto

As cadidatas do “Miss Bumbum” inspiraram-se na votação pela legalização do aborto na Argentina para também fazer uma campanha à favor do tema. Em um ensaio bem diferente do que elas costumam encenar, as candidatas protestaram em prol da interrupção de qualquer gravidez indesejada no Brasil.

Patrick Brito | CO Assessoria. Candidatas do Miss Bumbum fazem protesto pela legalização do aborto no Brasil

Com a finalidade de chamar a atenção, as concorrentes do “Miss Bumbum” do Acre, (Arry Mucin) Maranhão (Valérias Freitas), Roraima (Cinthia Gomes), Pará (Grazielly Costa), Pernambuco (Bárbara Luiza) e Distrito Federal (Flávia Tamaio), marcaram o desenho de uma mão no bumbum como forma de simbolizar o assédio diário e o manifesto em prol da liberdade de escolha pela maternidade.

Representando o Distrito Federal, Flávia Tamaio falou sobre a maternidade ser uma escolha da mãe: “Sou a favor da legalização do aborto. Acho fundamental que a maternidade seja uma escolha, e não um castigo”, comenta.
 
Patrick Brito | CO Assessoria. Concorrentes do Acre, Maranhão, Roraima, Pará, Pernambuco e Distrito Federal do “Miss Bumbum” fazem protesto pela legalização do aborto no Brasil


Documentário sobre o “Miss Bumbum”

Diferentemente de suas outras edições, a premiação desse ano é considerada a mais polêmica de todas. Criado em 2011, o Miss Bumbum Brasil já esteve presente em duas Copas do Mundo, eleições e Olimpíadas e chega em neste ano com o tema “Diversidade”.

O evento traz, além das tradicionais musas fitness, modelo plus size, policial militar, ex-BBBs e transexuais. Para mostrar toda essa diversidade, a BBC de Londres, realiza um documentário sobre o concurso, cirurgias plásticas e a rotina das candidatas. As votações para eleger a candidata com o bumbum mais bonito do País começam no dia 06 de agosto.

Protagonizando a sua última edição, o ” Miss Bumbum” já revelou nomes como Andressa Urach, Ana Paula Minerato, Babi Muniz, Dani Sperle, Laura Keller e entre outras celebridades.

IG



Não importa a qualidade do champanhe ou o quão confortável é a poltrona da primeira classe: todos os mortais estão sujeitos aos sintomas desagradáveis da ressaca e do jet lag. Para acelerar a recuperação do organismo nesses dois casos, a moda entre os globe-trotters é a aplicação de coquetéis vitamínicos endovenosos. Sim, soro na veia.

Tendência em ascensão nos Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e Itália, os drip bars – ou bares de infusão – apostam em soros reforçados com minerais, vitaminas e analgésicos para amenizar não só a desidratação como casos de falta de energia, ansiedade, estresse, baixa imunidade e outros problemas da vida contemporânea. Nas contas de Instagram de celebridades, vivem pipocando posts feitos durante as sessões. Kim Kardashian, por exemplo, é fã da rede I.V. Doc, presente nos Estados Unidos, em Londres e Ibiza. Ela costuma encarar o drip bar antes de desfilar pelo tapete vermelho. Escolhe o pacote Beautify, que promete restaurar e nutrir as células, garantindo um glow imediato à pele e aos cabelos. Já Gwyneth Paltrow, que virou espécie de guru da saúde com seu portal Goop, é habituée da clínica de medicina integrativa Be Hive of Healing, em Agoura Hills, na Califórnia.

Na NutriDrip, uma das maiores referências desse business com sede em Nova York, são oferecidos 14 blends com propósitos bem definidos (cada aplicação custa, em média, US$ 200). Para amenizar a ressaca, por exemplo, a rede tem combos com três intensidades. Nas receitas, à base de solução salina, entram ingredientes como vitaminas B, C e D, taurina, carnitina e, a menina dos olhos, glutationa – um antioxidante naturalmente produzido pelo organismo com função desintoxicante.

Com duração de 30 a 60 minutos, o procedimento pode ser feito nas clínicas especializadas ou em casa, no café da manhã pós-balada e até no after do Coachella – na última edição do festival de música, em Indio, na Califórnia, a clínica LIVV oferecia a aplicação em toda a região do deserto da Costa Oeste americana. Nas clínicas integrativas, como a Be Hive of Healing, em Agoura Hills, na Califórnia, e a Hudson Wellness, em Nova York, os procedimentos envolvem avaliação do histórico dos pacientes, testes de carência nutricional e hemogramas. “Não aplicamos os drips em pessoas que estejam doentes ou alcoolizadas”, explica o médico Jonathann Kuo, CEO do espaço nova-iorquino. “Há pessoas que encaram a aplicação de forma recreativa e não como um tratamento. Lembramos sempre que é uma prática médica, e um profissional especializado precisa estar presente”, completa.

Desde que se mudou para Nova York, em agosto do ano passado, a empresária de moda Helena Bordon tem feito uso do método toda vez que precisa de um boost de energia, principalmente antes de encarar uma temporada de moda. Durante a sua primeira visita à Fluid Water Therapy, localizada no Flatiron District, foi recebida por um enfermeiro que perguntou como ela estava se sentindo e se tinha alguma alergia. “Ele mediu minha pressão e me entregou um cardápio com diversas opções de drips. Existe um direcionamento e nem todos os blends podem ser combinados”, explica. O procedimento é realizado numa cadeira reclinável, e a resposta do organismo é rápida. “Na manhã seguinte, acordei superdisposta. Esse pique durou duas semanas”, relata Helena.

Embora o conceito de infusões endovenosas com vitaminas e minerais tenha surgido há mais de 40 anos com o coquetel Myers, criação do médico americano John Myers, não há consenso sobre sua eficácia ou protocolos definidos para tratamentos paliativos ou profiláticos. A metabolização dos aminoácidos e vitaminas varia também de organismo para organismo, de substância para substância. “As gorduras podem ser metabolizadas em questão de minutos; outros componentes, em dias. E o processamento e a depuração dependem da necessidade de cada pessoa”, explica Bruno Halpern, endocrinologista e clínico geral, especialista em endocrinologia e metabologia, de São Paulo.

“Não se pode acreditar que entrar em um bar e receber um blend vá resolver os problemas, ou que se pode trocar um almoço por um coquetel endovenoso”, adverte Theo Webert, médico especialista em nutrologia que tem pacientes como Grazi Massafera, Anitta, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. Theo buscou especialização em tratamentos injetáveis em Boston, mas optou por não trazê-los para sua clínica em São Paulo. “Os benefícios não superam uma mudança de estilo de vida, com boa alimentação e atividade física”, ele explica. A aplicação endovenosa é a que tem eficácia mais rápida no organismo, por ser uma ponte direta com a corrente sanguínea. Isso significa também que as superdosagens terão maior impacto que as que acontecem por via oral, subcutânea ou intramuscular. “Há risco de hipervitaminose e intoxicação, que podem causar alterações hormonais e levar ao aumento da ansiedade, problemas de sono e até síndrome do pânico”, afirma Theo. Apesar do crescimento da oferta lá fora, a moda dos drip bars não deve chegar tão cedo ao Brasil. Por aqui, tratamentos com injetáveis só podem ser receitados por médicos após consulta e administrados por enfermeiros em clínicas e hospitais.

Globo, via Vogue




A Malalai funciona desde 2015 como uma plataforma colaborativa para a segurança de mulheres: nela, é possível indicar quais são os melhores caminhos para se evitar assédio e também denunciar situações de risco.

Agora o aplicativo lançou uma espécie de “botão do pânico” para ajudar a pedir socorro diante de um possível perigo.

Funciona assim: conectada ao aplicativo por Bluetooth, a peça aciona três contatos de emergência escolhidos previamente pela usuária, enviando a localização com o alerta por SMS. Por enquanto, o app está disponível apenas para Android — e ainda está em aprovação pela Apple para rodar também no iOs.

O acessório foi viabilizado por financiamento coletivo, com arrecadação de mais de 20 mil reais.

As peças — criadas em formato de anel ou colar, em diferentes cores — já estão esgotadas e a Malalai está fazendo novas unidades sob encomenda, por 170 reais.

Universa – UOL



A Prefeitura municipal de Pendências através da secretaria de educação e escola de artes Dodora do Porto, realizaram o 1º encontro de bandas filarmônicas do município. O evento ocorreu no último sábado (16) em frete a sede da instituição, e pode contar com as bandas Filarmônica Municipal de Guamaré/RN, Filarmônica Manguesart – Macau/RN, Filarmônica Avani Domingos Martins – Carnaubais/RN, Filarmônica Flor de Cactus – Pendências/RN

O orador da noite Kassio Wagner em sua apresentação ressaltou o empenho da escola de artes Dodora do porto na pessoa dedicada do Maestro Diá, como também o empenho da secretária de educação Kátia Paulista e o prefeito Fernandinho. No decorrer do evento foram apresentadas todas as bandas suas histórias e reportórios que iriam apresenta na noite.

ressaltar o empenho da escola de artes Dodora do porto na pessoa dedicada do Maestro Diá, agradecemos também o empenho da secretária Kátia Paulista assim como a confiança do prefeito Fernandinho. No mais, agradecemos a todos que fazem parte da Escola de Artes Dodora do Porto por todo o empenho e dedicação em suas atividades.

Filarmônica Municipal de Guamaré – Guamaré/RN

Por volta do ano de 1999 o então prefeito João Pedro Filho, procurou o saudoso Maestro Castro, da Filarmônica Monsenhor Honório de Macau, para está indo nas escolas do distrito de Baixa do meio procurar por jovens que tivesse algum interesse em aprender algum instrumento e assim fazer parte da banda da cidade. Passou o tempo alguns problemas políticos e o Maestro Castro saiu. Passamos quase 5 anos parados até o Maestro Levi Dias convidado pela secretária de turismo Jandir Candeas iniciar um projeto chamado de Resgate Musical em 2005. Em 2007 a Banda passou a ser lembrada de fato quando um decreto de Lei votado na câmara dos vereadores instituiu a Banda Filarmônica Municipal de Guamaré como patrimônio cultural. Em 2013 com o apoio dos músicos o monitor e trombonista da Banda Diogo Moreira assumiu de forma interina a

frente da Banda até a contratação do novo maestro. Porem, com o passar do tempo o mesmo veio mostrando determinação e inovação coletiva durante esse tempo, o qual ganhou credibilidade de assumir essa função, trazendo músicas e arranjos autorais para banda, tem como filosofia: a união conjunta, amizade acima de tudo e o amor pelo que faz, são características de uma banda que traz no seu nome a sua cidade. Banda Filarmônica Municipal de GUAMARÉ! 

Repertório:

1. Sinônimos - Compositor: Claudio Noam; Arranjos de Diôgo Moreira.
2. Whisky a go go - Compositor: Micheal Sullivam; Arranjos de Diôgo Moreira.
3. Medley Jovem Guarda - Arranjos Diôgo Moreira.

Filarmônica Manguesart – Macau/RN

A banda Filarmônica Mangesart, da cidade Macau foi criada no ano de 2017, a fim de incentivar a cultura musical local através da arte, cultura e entretenimento proporcionado pelo projeto.  Manguesart é um projeto filantrópico, de caráter organizacional de entidade sem fins lucrativos.  A iniciativa surgiu por parte de um grupo de amigos, ex-músicos da Filarmônica Monsenhor Honório e pais, que mantêm seus filhos no projeto (gratuitamente) que, sensíveis à falta de incentivo desse tipo de manifestação cultural, juntaram-se às pessoas comuns da comunidade local, com o intuito de incentivar a prática e o gosto à música instrumental.  

A origem do nome da entidade (Manguesart) tem uma relação com o ecossistema costeiro comum da região (mangue - manguezais). A entidade legalmente constituída tem como presidente o senhor Fabio Tanjão e à frente da regência da banda de música do projeto, o maestro Fábio Henrique.

Filarmônica Avani Domingos Martins – Carnaubais/RN

A Filarmônica Avani Domingos Martins da cidade de Carnaubais foi Criada no ano de 2010, para fomentar a cultura musical da terra das Carnaúbas, o nome foi em Homenagem ao exímio instrumentista violonista Avani Domingos que tocava seu violão com maestria e virtuosismo, a referida Filarmônica foi criada pelo projeto Filarmônica da Juventude Solidária ainda no governo Wilma de Farias onde dentre outras cidades Carnaubais foi contemplada com o projeto.

Já passaram à frente da referida Filarmônica os maestros Jorge Luiz da cidade de Angicos, Júlio César da Cidade de Carnaubais e hoje está sobre a Batista do Maestro Britto.

Repertório:

Mais uma vez, legião Urbana, Arr: Luiz Carlos de Lima Filho
Wind of change, Scorpions, Arr: Luiz Carlos de Lima Filho
De mala e cuia, Arr: Luiz Carlos de Lima Filho

Filarmônica Flor de Cactus – Pendências/RN

No período de 2001, a Secretaria Municipal de Educação da cidade de Pendências/RN, adquiriu, por meio de um projeto encaminhado à Fundação José Augusto, do Ministério da Cultura, um kit com 28 instrumentos de sopro e percussão, com o intuito de criar a primeira banda filarmônica do município.

No ano de 2004, o poder executivo da época, fez aquisição de instrumentos de sopro para ampliação da referida banda.

No que diz respeito a escolha do nome da filarmônica, foi enviado, na época, um projeto de lei ao legislativo com duas sugestões: Banda Filarmônica “Levani de Freitas” e Banda Filarmônica “Flor de Cactus”, sendo escolhida a segunda sugestão.

Para seu pleno funcionamento, a Secretaria Municipal de Educação, sob a gestão da professora Safira Freire Beserra, criou a coordenação da filarmônica, que teve como primeiro coordenador o professor Luiz Tomaz da Silva Júnior, que se encarregou de assegurar a instrumentalização de alunos da rede pública de ensino para fazer parte da banda, sendo seu primeiro regente o saudoso Maestro Castro (in memorian), da cidade de Macau/RN, regente da tradicional filarmônica desta mesma cidade. 

Logo após, teve como regente Bruno César, da cidade de Natal/RN, e em seguida, a Flor de Cactus teve à sua frente os maestros Cláudio Jales e José Wilson (in memorian), da cidade de Campo Grande/RN, cujo trabalho desenvolvido fez eclodir o potencial dos componentes da banda e despertou o sentimento de valorização da filarmônica no município, que passou a destacar-se em apresentações em diversas cidades do estado do Rio Grande do Norte.

A primeira apresentação oficial da filarmônica aconteceu no CRAS do município, que, em seguida, passou a abrilhantar eventos festivos do município com o talento brilhante dos nossos jovens músicos.

Após os maestros campo-grandenses, a Flor de Cactus teve como maestro Macelo Borges, pernambucano, que já residia em Pendências há um bom tempo.

No ano de 2013, foi a vez do maestro Felipe Nascimento assumir a banda, tendo belas apresentações e como destaque, o primeiro recital em homenagem as mães da filarmônica.

Mas como tudo na vida existem altos e baixos, a filarmônica ficou inativa nos anos 2014 e 2015, até que em 2016 foi reativada, tendo à frente a pessoa de Francisco de Assis Freire (Diá Freire), músico pendenciense formado pelos maestros Cláudio e Wilson, atuando como regente da Flor de Cactus até os dias atuais, formando novos músicos, preservando os antigos e inovando para atrair e acolher nossos jovens mantendo a nossa cultura.

Repertório

01- Billie Jean - Autor: Michael Jackson - Arranjo: Diá Freire
02- Toma Conta de Mim - Autor: Batista Lima - Arranjo: Diá Freire
03- Dobrado Luiz Tomaz da Silva Júnior - Autor: Antônio Cláudio Jales 





Para ver todas as fotos clique >>AQUI<<


Valor seria equivalente a R$ 67 mil no Brasil. Até então, montadora tinha apenas scooters com a configuração de 3 rodas.

A Yamaha começou a vender na Europa a Niken, sua primeira moto de 3 rodas. Em versão única, a motocicleta custa 15 mil euros, o que é equivalente a R$ 67 mil.

Sistema de 3 rodas

Até então, a tecnologia de 3 rodas só era empregada em scooters, como o Tricity, mas a montadora agora deu um passo adiante em sua utilização.

A Niken não pode ser considerada um simples triciclo porque as duas rodas da frente estão muito próximas e elas inclinam nas curvas como uma moto de apenas 2 rodas. Os triciclos tradicionais utilizam rodas em paralelo como as de um eixo de carro e não possuem essa mobilidade.

Não impede quedas

Outro fator é que a tecnologia não impede quedas, mas busca sim trazer mais segurança e estabilidade em curvas, quando comparada a uma moto de apenas 2 rodas.

O modelo utiliza como base o motor de 3 cilindros da MT-09, com 847 cc de cilindrada e 3 cilindros. A Niken também é recheada de controles eletrônicos, como freios ABS, controle de tração, quick-shifter e controle de velocidade. 

Fonte: Autoesporte


A erupção do vulcão Kilauea tem causado muito transtorno aos 185 mil habitantes da Big Island, a maior do arquipélago do Havaí. Além de evaporar um lago inteiro, a lava expelida por 20 fendas desde o dia 3 de maio já destruiu 600 casas, segundo o prefeito do condado do Havaí, Harry Kim.

A devastação é a maior da história moderna do arquipélago americano. Na quinta-feira, 15 de junho, o presidente dos EUA, Donald Trump, aprovou o envio de ajuda emergencial aos moradores da ilha atingidos pelo vulcão.

Mas o poder destrutivo da natureza também tem suas belezas. No caso do Kilauea, elas aparecem como pequenas pedras transparentes na cor verde oliva. Em um evento geológico raro, o Kilauea está expelindo jóias de sua cratera.

A notícia veio por Twitter, com moradores das proximidades, que não foram atingidos diretamente pela lava. Eles começaram a encontrar as pedras espalhadas em seus quintais e postar fotos na internet.

Mas antes que você saia correndo em busca de riquezas com as pedras, saiba que elas não são tão valiosas assim. A olivina é um dos minerais mais comuns do mundo, também identificado na Lua, em meteoritos e em Marte. Acredita-se que a cor verde é em decorrência de pequenas quantidades de níquel.

Na internet é possível encomendar uma pedrinha dessas — mas não necessariamente a expelida pelo Kilauea — por R$ 20.

GALILEU



Há 99 milhões de anos, um pequeno sapo estava em uma dura missão para capturar um besouro, provavelmente sua próxima refeição, quando ficou preso em seiva. A história não tem um final completamente infeliz: cientistas encontraram os restantes do animal em um pedaço de âmbar no Myanmar.

Em estudo publicado no periódico Nature, pesquisadores do Museu de História Natural da Flórida, nos Estados Unidos, em conjunto com cientistas da Universidade de Geociências da China, explicam que a descoberta é uma das primeiras evidências de sapos vivendo em florestas tropicais e úmidas, além de um dos espécimes mais antigos do animal preservado em âmbar — fazendo companhia a achados de 40 milhões na República Dominicana e 25 milhões no México.

Trata-se de uma espécie até então desconhecida e atualmente extinta chamada Electrorana limoae. Para os pesquisadores, encontrar o animal foi uma grande vitória já que, apesar de existirem há 200 milhões de anos, as estruturas dos sapos normalmente não costumam ser preservadas pela natureza. 

"É incomum conseguir um fóssil de um sapo daquela período que seja tão pequeno, com ossos pequenos, preservados e tridimensionais", afirmou David Blackburn, curador do Museu de História Natural da Flórida e um dos autores do estudo, em anúncio. "Mas o que é mais empolgante sobre o animal é o contexto: esses sapos eram parte de um ecossistema tropical que, de certas formas, pode não ter sido tão diferente do que encontramos hoje — menos os dinossauros."

Com cerca de 2,5 centímetros de comprimento, o Electrorana foi preservado com seu crânio, pulmão, coluna vertebral e o besouro que queria comer. Segundo Blackburn, várias características que historicamente foram usadas pela ciência para identificar espécies de sapos, como a pélvis, os quadris e ouvidos, não estão no âmbar com o animal ou não se desenvolveram na juventude dele.

O cientista e sua equipe pretendem continuar estudando a espécie e esperam encontrar mais espécimes dela. "Não temos muitas comunidades de espécies de sapos solitárias nas florestas. Me parece improvável que essa seria uma. Pode ser que encontremos muitos outros fósseis no futuro", disse o especialista. 

GALILEU


Uma pirâmide com um olho no topo, cercada pelos enigmáticos dizeres “annuit coeptis” e “novus ordo seclorum”. Vamos admitir: o verso da nota de um dólar é um prato cheio para teorias conspiratórias. A mais comum diz que se trata de um símbolo dos Illuminati, a sociedade secreta que supostamente controla o mundo. Nada disso. Mas a verdade sobre essa figura é tão interessante quanto a ficção.

Primeiro, uma palavra sobre os illuminati: eles já existiram, sim, mas não como se imagina. Em 1776, o jurista alemão Adam Weishaupt criou a Ordem dos Illuminati da Baviera, uma sociedade secreta inspirada na maçonaria, mas com ideais iluministas. Ela durou até 1784, quando as sociedades secretas foram proibidas pelo príncipe alemão Karl Theodor (Carlos Teodoro). E acabou aí. Hoje existe uma sociedade mística, a Ordo Templi Orientis, que utiliza a palavra “illuminati” para designar seus membros. Mas é um grupo relativamente pequeno, sem a influência político-econômica que se atribui ao termo. As histórias sobre a “nova ordem mundial” supostamente urdida por illuminati não têm nexo.

O símbolo na nota de um dólar, por sua vez, não têm relação com os illuminati (tanto os imaginários quanto os reais). Ele se chama Olho da Providência, ou Olho que tudo vê, e representa o olho de Deus observando a humanidade. O símbolo surgiu durante a Renascença: uma de suas primeiras aparições conhecidas é no quadro A Ceia em Emaús, pintado pelo italiano Pontormo em 1525 (não confundir com a versão de Caravaggio, que não tem o símbolo). O olho acabou sendo adotado pelos maçons, e também faz parte do selo oficial dos EUA, criado no final do século 18. Em 1935, chegou às notas de dólar.

Os dizeres “annuit coeptis” significam “ele aprova”, e simbolizam a aprovação de Deus às empreitadas humanas. Já “novus ordo seclorum” quer dizer “nova ordem dos séculos”, e deriva de um poema do escritor romano Virgílio, que os cristãos interpretam como menção ao surgimento de Jesus. O triângulo, por sua vez, representa a santíssima trindade (pai, filho e espírito santo).

Em suma: trata-se de um símbolo cristão, com menções à prosperidade. Só isso. Não há nenhuma conspiração por trás, mas ela não chega a fazer falta – a história real já é rica e interessante o suficiente.

www.msn.com

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.