Até então o governante mais alto tinha sido Ramsés II, com meros 1,75 m. 

Uma pesquisa do Instituto de Medicina Evolutiva de Zurique conseguiu determinar que os restos do faraó Sanakht, imperador da terceira dinastia do Antigo Egito, correspondem ao gigante humano mais antigo de que se tem notícia.

Embora a figura dos gigantes seja muito comum na mitologia humana, esse seria o caso mais antigo registrado sobre o gigantismo, ou seja, uma doença causada pela produção excessiva dos hormônios de crescimento.

De acordo com a pesquisa inovadora, Sanakht, que viveu por volta do século XXVII a.C., sofria de gigantismo, o que fez com que seus ossos crescessem de maneira exacerbada. Os especialistas chegaram a essa conclusão depois de analisar o esqueleto, descoberto em 1901. 

O antigo faraó teria chegado uma altura de 1,98m, quando seus congêneres mediam aproximadamente 1,70m. Até essa descoberta, o faraó mais alto registrado até então era Ramsés II, que possuía 1,75m.


Fonte: Live Science 

Imagem: Creative Commons

DESCOBERTOS OS RESTOS DE UM FARAÓ EGÍPCIO QUE CORRESPONDEM A UM "GIGANTE"

Marcadores:

Postar um comentário

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.