Mulher é condenada por morte de marido nos EUA, em crime ‘testemunhado’ por papagaio

A Justiça americana condenou uma mulher pela morte do seu marido, em um crime aparentemente testemunhado pelo papagaio da vítima. Martin Duran, de 46 anos, foi encontrado morto com cinco tiros na casa onde morava com a sua mulher, Glenna Duram, de 49 anos. Dois anos após a instauração do inquérito, a americana foi declarada culpada.

O crime aconteceu em maio de 2015. Glenna ficou baleada na cabeça, mas sobreviveu. Desde o início, ela negou a responsabilidade pelo assassinato, mas, nesta quarta-feira, após oito horas de deliberação, um júri a considerou culpada. De acordo com a decisão, ela atirou no marido e depois disparou contra a própria cabeça, apenas se ferindo.

Após a morte de Martin, a “guarda” do papagaio, chamado Bud, ficou a ex-mulher do americano, Christina Keller. De acordo com ela, depois do assassinato, a ave repetia frequentemente a frase “Não atire, porra!” (“Don’t fuckin shoot”), enquanto imitava a voz de seu dono.

BG


Papagaio é a principal testemunha da mulher que matou o próprio marido.

Marcadores:

Postar um comentário

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.