O deputado estadual Ricardo Motta (PSB) descobre nesta quarta-feira 14 se será afastado ou não da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte por 180 dias. Isto porque, é nesta data que a Casa Legislativa resolve se acata a determinação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte de retirar Motta das atividades de parlamentar.

Ezequiel Ferreira (PSDB) convocou para as 9h30 desta quarta-feira a reunião extraordinária da mesa diretora da Assembleia – que será composta por sete parlamentares – para discutir a determinação do desembargador Glauber Rêgo. Os deputados que participarão da reunião, além de Ezequiel, são Carlos Augusto (PSD); George Soares (PR); Galeno Torquato (PSD); Hermano Morais (PMDB); José Adécio (DEM) e Gustavo Carvalho (PSDB).

Caso seja afastado, Ricardo Motta não perderá sua remuneração, mas estará proibido de frequentar o ambiente da Assembleia Legislativa e tampouco terá os benefícios oferecidos pelo Poder Legislativo.

Motta é investigado por supostamente participar de esquema de corrupção que desviou R$ 19 milhões do Instituto Estadual de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), de acordo com desdobramentos da Operação Candeeiro.

AgoraRN


NAS MÃOS DA MESA DIRETORA DA ASSEMBLÉIA O DESTINO DO MANDATO DE RICARDO MOTA

Marcadores:

Postar um comentário

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.