O recém-inaugurado zoológico da capital paulista estava entupido. A multidão nem piscava para não perder um segundo sequer da chegada de uma verdadeira estrela: o rinoceronte Cacareco, sucesso no Rio de Janeiro.

Como era de se esperar, com o passar do tempo, o amor ao bicho só aumentava.
Ao contrário do que acontecia com os políticos.

Nesse duelo entre amores e desafetos que entra o ponto de virada dessa história.

Nas eleições de 1959, um grupo (que teria sido liderado pelo jornalista Itaboraí Martins) resolveu protestar lançando a candidatura do Cacareco pra vereador. Era um protesto que trazia as cores de uma paixão repentina.

A resposta? Foi comoção à primeira vista: fábricas se propuseram a imprimir os santinhos do bicho, partidários do Cacareco criaram faixas e por aí seguiu a intensa campanha.

Resultado em detalhes dessa eleição e as consequências disso, com direito a desavença entre dois estados? Aperta o play, é super rápido.
Cacareco virou um dos símbolos do voto de protesto do Brasil, além, claro, de estampar revistas no exterior, ganhar as prateleiras com joguinhos e souvenires e até virar música.

Cacareco também serviu de inspiração para um grupo de humoristas cariocas. Nascia assim a candidatura de Macaco Tião para a prefeitura do Rio de Janeiro. O macaco recebeu 400 mil votos e o Casseta Popular, que mais tarde se juntaria ao Planeta Diário, ficou famoso no Brasil inteiro.

Se tiver alguma sugestão de pauta, me envie

Você sabia que um rinoceronte já foi eleito vereador de São Paulo?

Marcadores: ,

Postar um comentário

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.