Latest Post


Com sucesso absoluto em 2015 o PRD vem caminhando para sua IV edição e já chegou causando impacto entre seus foliões que tanto aguardavam essa data para o tão esperado lançamento.

O lançamento do bloco esse ano será na lanchonete Cobé Lanches, mais conhecido popularmente como Titico Gordo no centro da cidade, ao lado da praça Levani de Freitas a parti das 21 Horas, com Breno Vanerão e Pegada Sertaneja.

Você é o nosso convidado especial!


Nesta data especial aproveitamos para homenagear a cunha de um dos redatores deste meio de comunicação Monica Duarte.

É com muita alegria que venho lhe dizer estas palavras, minha cunhada. No seu dia, quero lhe desejar, primeiramente, muita felicidade. Que ela chegue em sua vida como raios de luz pela manhã e alegre todos os seus dias. Desejo que você tenha saúde para enfrentar os obstáculos da vida, que tenha ânimo para curti-la e que tenha tudo de bom que ela possa oferecer!

Você é uma pessoa muito especial para mim e sei que merece toda a paz, sucesso e amor do mundo! Por isso te desejo tudo isso em abundância daqui para frente! 

Feliz aniversário, minha cunhada. Parabéns!


  
Falando em carnaval, lá vem ele! Quem um dia experimentou a emoção de ser folião AA, nunca mais vai viver outra que se equipare. Porque o AA se tornou o mais amado da cidade? Porque o AA deixa-se amar à vontade na mesma proporção que se deixasse odiá-lo também.

Na verdade é tanta emoção e tantos sentimentos envolvidos que até nos permitimos duvidar se a palavra “bloco” realmente define tudo isso.

Estamos de volta, e com essa volta o carnaval ganha mais vida! Como sempre prezando pela INOVAÇÃO convocamos a todos os AA’s, simpatizantes e admiradores do bloco que ressuscitou o carnaval da cidade à se permitirem serem tomados pela felicidade e dizer em alto e bom som que: O AA VOLTOU!

Bloco AA Alcoólatras Assumidos

Pesquisadores descobriram que as redes sociais muitas vezes se revelaram úteis para conectar as pessoas e fazer com que elas recebam apoio social

O uso regular de redes sociais contribui para a saúde mental, de acordo com uma pesquisa australiana.

O estudo, publicado pela Universidade de Melbourne e pela Universidade de Monash nesta sexta-feira (9), analisou 70 pesquisas que examinaram a relação entre as redes sociais e depressão, ansiedade e bem-estar.

Pesquisadores descobriram que as redes sociais muitas vezes se revelaram úteis para conectar as pessoas e fazer com que elas recebam apoio social, além de fornecerem uma fonte única de apoio para indivíduos que têm dificuldade com interações face a face.

No entanto, as redes sociais não foram boas para todos, já que algumas pessoas frequentemente se comparavam a outras, afixavam pensamentos negativos ou eram viciadas em redes sociais, correndo maiores riscos de desenvolverem depressão e ansiedade.

Peggy Kern, líder do estudo da Universidade de Melbourne, disse que as pessoas com ansiedade social eram mais propensas a usar passivamente as redes sociais ao invés de se envolver diretamente, enquanto indivíduos com sintomas depressivos eram mais suscetíveis a postar seus pensamentos negativos.

“A mídia social fornece não apenas uma janela para os pensamentos e emoções que as pessoas escolhem compartilhar, mas também alguns de seus padrões comportamentais que podem ajudar ou prejudicar a saúde mental”, disse Kern em um comunicado na sexta-feira.

“Ao compreender as ligações entre as redes sociais e a saúde mental, podemos fazer melhores escolhas sobre como usar de maneira produtiva as redes sociais e promover uma boa saúde mental”.

Elizabeth Seabrook, pesquisadora da Universidade de Monash, disse que a pesquisa mostra que as mídias sociais poderiam ser usadas no futuro para identificar e prever a presença de depressão e ansiedade social em um usuário.

“A continuidade da pesquisa pode ser uma ferramenta poderosa para a identificação precoce do risco da saúde mental,” disse Seabrook.


Agência Xinhua

A FEB foi a única tropa a pisar na Europa com militares de todas as raças: negros, índios, pardos e brancos.
A II Guerra Mundial, ocorrida entre 1939 e 1945, foi o conflito mais sangrento de todos os tempos. Neste período, 70 milhões de pessoas morreram e foi usado pela primeira vez um artefato nuclear.

O Brasil declarou guerra aos países do Eixo (Alemanha, Japão e Itália) em 1942, depois que vários navios da Armada foram atacados. Somente naquele ano, 19 embarcações foram alvejadas pelos submarinos alemães.

Na época, o país possuía poucos oficiais da ativa para integrarem a missão. Sendo assim, foi preciso convocar reservistas para lutar. Muitos deles eram profissionais liberais, como advogados e médicos.
A fim de estar preparado para a entrada no conflito, o Brasil recebeu ajuda dos Estados Unidos e enviou alguns membros da tropa para fazer treinamento em território americano.

No dia 29 de junho de 1944, um trem trazendo os homens da FEB chegou à Vila Militar no Rio de Janeiro. A Força estava dividida em três regimentos de Infantaria – o 1º do Rio de Janeiro; o 6º de Caçapava, São Paulo; e o 11º de São João del-Rei, Minas Gerais. Apenas o 6º de Caçapava atravessaria a cidade do Rio, enquanto os demais seriam enviados a outros lugares. Era uma forma de manter em sigilo o embarque.

A operação foi feita à noite, em etapas, durante um dos blecautes realizados no Rio. Esses blecautes eram feitos com o objetivo de proteger a população de um improvável ataque aéreo alemão. Muitos pracinhas sequer tiveram tempo de se despedir de seus familiares e amigos e não sabiam para qual nação iriam.

O desembarque aconteceu em 16 de julho de 1944, na Itália. Os combatentes só entenderam que estavam no país europeu quando avistaram o Monte Vesúvio.

Curiosidades
- Na época, muitos críticos duvidaram da capacidade brasileira em enviar homens para o fronte da batalha. Por conta disso, alguns diziam que era mais fácil uma cobra fumar do que isso acontecer. Até hoje o símbolo da Força Expedicionária é uma cobra fumando cachimbo.

- Os restos mortais dos brasileiros foram inicialmente enterrados na cidade italiana de Pistoia. Somente em 1960 é que foram transladados ao Brasil, onde permanecem no Monumento Nacional dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.

- A FEB foi a única tropa a pisar na Europa com militares de todas as raças: negros, índios, pardos e brancos.

- A Força Aérea Brasileira (FAB) esteve presente na II Guerra Mundial pelo 1º Grupo de Aviação de Caça comandado pelo tenente-coronel aviador Nero Moura. O grupo foi criado em 1943 e organizado e preparado nas bases americanas, no Canal do Panamá e nos Estados Unidos. Desembarcou em Nápoles no dia 6 de outubro de 1944. Na Itália, incorporou-se ao 350º Grupo de Caça americano pertencente a 62ª Brigada de Caça do XXII Comando Aerotático da Força Aérea do Mediterrâneo.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Defesa 
61 3312-4071


Cidades afetadas foram Florânia, São Vicente, Tenente Laurentino, Bodó, Cerro Corá, Lagoa Nova e Jucurutu e mais 170 comunidades de Serra de Santana

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) suspendeu, na última sexta-feira (9), o fornecimento de água para as cidades atendidas pela adutora Serra de Santana: Florânia, São Vicente, Tenente Laurentino, Bodó, Cerro Corá, Lagoa Nova e Jucurutu e mais 170 comunidades rurais inseridas na microrregião denominada Serra de Santana. A parada no abastecimento foi ocasionada pela falta de água no ponto de captação na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, em consequência do quinto ano consecutivo de seca.

A companhia está trabalhando com máquinas de grande porte e operários, inclusive fins de semana, na dragagem do manancial com o objetivo de formar um canal até o ponto de captação. Com esse esforço a empresa acredita que poderá retomar o abastecimento gradativamente.

Seca
Com a entrada das sete cidades em colapso, a quantidade de sistemas paralisados soma 33. Já na lista de rodízio, hoje, estão 60 cidades. Quando não há atendimento da Caern, a população passa a ser atendida pelas Defesas Civis Estadual e Municipais, assim como pelo Exército através de carro-pipa.


Segundo Cláudio Melo Filho, ex-vice de Relações Institucionais da empreiteira, 'todos esses ajudaram o relacionamento da empresa com o Governo e o Congresso'

O presidente Michel Temer (PMDB) pediu R$ 10 milhões ao empreiteiro Marcelo Odebrecht em 2014, segundo o site BuzzFeed e a Revista Veja. A informação estaria na delação do executivo Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, um dos 77 delatores da empreiteira na Operação Lava Jato.

O Estado confirmou que Temer teve pelo menos um encontro com Odebrecht. Foi durante um jantar entre o então vice-presidente, o empreiteiro e o hoje ministro-chefe da Casa Civil Eliseu Padilha no Palácio do Jaburu. A revista informou nesta sexta-feira (9), que teve acesso à íntegra dos anexos da delação de Melo Filho, que trabalhou por doze anos como diretor de Relações Institucionais da Odebrecht.
Em 82 páginas, o executivo contou como a maior empreiteira do país comprou, com propinas milionárias, integrantes da cúpula dos poderes Executivo e Legislativo. Segundo o delator, os R$ 10 milhões foram pagos em dinheiro vivo ao braço direito do presidente, o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. O dinheiro também teria sido repassado ao assessor especial do peemedebista, José Yunes, seu amigo há 50 anos.

Segundo a revista, deputados, senadores, ministros, ex-ministros e assessores da ex-presidente Dilma Rousseff também receberam propina. A distribuição de dinheiro ilícito teria alcançado integrantes de quase todos os partidos.

O delator apresentou e-mail, planilhas e extratos telefônicos para provar suas afirmações. Uma das mensagens mostra Marcelo Odebrecht, o dono da empresa, combinando o pagamentos a políticos importantes, identificados por valores e apelidos como “Justiça”, “Boca Mole”, “Caju”, “Índio”, “Caranguejo” e “Botafogo”.

O Jornal Nacional também teve acesso ao relato do ex-diretor da Odebrecht. Em 82 páginas, ele afirmou que ‘seu principal interlocutor’ no Senado era Romero Jucá, hoje líder do Governo no Congresso. Disse que Jucá ‘era o principal responsável pela arrecadação de recursos financeiros dentro do PMDB no Senado e a distribuição para as campanhas eleitorais’.

Ele afirmou que tinha a certeza de que ‘todo o apoio à Odebrecht dado por Jucá teria nos momentos de campanha uma conta a ser paga’. “As insinuações não deixavam dúvida de que no momento certo eu seria demandado pelo parlamentar. E que a maior parte das demandas ocorria em períodos eleitorais.”
O ex-diretor disse que ‘os apoios aos pleitos da Odebrecht seriam depois equacionados no valor estabelecido para a contribuição a pretexto de campanha eleitoral, fosse oficial ou via caixa 2’. Ele relatou que solicitava aprovação das contribuições a Jucá e ao empreiteiro Marcelo Odebrecht.

Essas contribuições ‘eram definidas de acordo com a relevância dos assuntos de interesse da empreiteira que tinham sido defendidos por Jucá’. Declarou que, ao conversar com Jucá, ‘tinha certeza que estava falando também com Renan Calheiros (atual presidente do Senado) e com Eunício Oliveira (senador pelo PMDB)’.

Declarou, ainda, que ao longo dos anos participou de pagamentos a Jucá que ‘hoje superam R$ 22 milhões’.
Teve conhecimento, disse, que ‘esses valores eram centralizados em Jucá’. Depois, o dinheiro era redistribuído ao grupo de Jucá no PMDB.
O ex-diretor apontou algumas medidas defendidas por Jucá no Senado que interessavam à Odebrecht – medidas de regimes tributários, regulação de concorrência, parcelamento de dívidas com o governo e o regime especial para a indústria petroquímica.

Contou como funcionava o repasse ao PMDB na Câmara, ‘liderado por três nomes – o presidente Temer, o ministro Eliseu Padilha e Moreira Franco’. Segundo ele, ‘as arrecadações financeiras eram feitas principalmente por Eliseu Padilha’. Em menor escala, afirmou, por Moreira Franco.

“Michel Temer atuava de maneira muito mais indireta, não sendo seu papel pedir contribuições financeiras para o partido, embora isso tenha ocorrido de maneira relevante em 2014”, afirmou.

Segundo o delator, ao menos uma vez Temer teria pedido pessoalmente doações, durante um jantar, ‘possivelmente em maio de 2014’. “Nesse jantar, Michel Temer solicitou direta e pessoalmente a Marcelo Odebrecht apoio financeiro para as campanhas de 2014.”

Sempre segundo o ex-diretor, Odebrecht definiu naquele jantar que seria feito pagamento no valor de US$ 10 milhões. Desse montante, segundo ele, US$ 6 milhões foram destinados à campanha de Paulo Skaf ao governo de São Paulo e US$ 4 milhões ‘ficaram de ser alocados por Elliseu Padilha’.

Ele disse que ‘parte desse dinheiro foi entregue no escritório de José Yunes (assessor especial da Presidência da República)’.

Ele cita Renan Calheiros, que usava o codinome ‘Justiça’ e teria recebido R$ 500 mil da empreiteira. Citou também Jacques Wagner, Antonio Palocci, Ciro Nogueira, Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima, Rodrigo Maia, Lúcio Vieira Lima, Gim Argello, José Agripino Maia, Marco Maia, Arthur Maia e Kátia Abreu.

Segundo ele, ‘todos esses ajudaram o relacionamento da empresa com o Governo e o Congresso’.

COM A PALAVRA, MICHEL TEMER
O presidente Michel Temer divulgou uma nota à imprensa há pouco para rechaçar as supostas informações da delação do ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, que teria afirmado que Temer pediu R$ 10 milhões ao empreiteiro Marcelo Odebrecht em 2014, conforme divulgado pelo site BuzzFeed e pela revista Veja.

“O presidente Michel Temer repudia com veemência as falsas acusações do senhor Cláudio Melo Filho”, diz a nota. “As doações feitas pela Construtora Odebrecht ao PMDB foram todas por transferência bancária e declaradas ao TSE. Não houve caixa 2, nem entrega em dinheiro a pedido do presidente” completa.

COM A PALAVRA, O SENADOR EUNÍCIO OLIVEIRA
“O senador nunca autorizou o uso de seu nome por terceiros e jamais recebeu recursos para a aprovação de projetos ou apresentação de emendas legislativas. A contribuição da Odebrecht, como as demais, fora recebida e contabilizada de acordo com a lei. E as contas aprovadas pela Justiça eleitoral”.

Assessoria de Imprensa

COM A PALAVRA, O SENADOR ROMERO JUCÁ
O senador Romero Jucá desconhece a delação do senhor Claudio Melo Filho mas nega que recebesse recursos para o PMDB. O senador está à disposição da justiça para prestar quaisquer esclarecimentos.

COM A PALAVRA, MOREIRA FRANCO
“É mentira. Reitero que jamais falei de política ou de recursos para o PMDB com o senhor Claudio Melo Filho.”

COM A PALAVRA, ELISEU PADILHA
o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, também divulgou uma nota negando as afirmações do executivo. “Não fui candidato em 2014! Nunca tratei de arrecadação para deputados ou para quem quer que seja. A acusação é uma mentira! Tenho certeza que no final isto restará comprovado”, limitou-se a explicar Padilha.

Agora RN


Uma das notícias mais esperadas do ano pelos foliões Pendêncienses chegou, o bloco que mais cresce na cidade, BLOCO RICOS POR UM DIA (RPD) lança data para seu lançamento oficial.

Com sucesso absoluto em 2015 o PRD vem caminhando para sua IV edição e já chegou causando impacto entre seus foliões que tanto aguardavam essa data para o tão esperado lançamento.

No próximo dia 10 de dezembro de 2016 o RPD estará realizando uma grande festa em comemoração ao lançamento do bloco para o carnaval de 2017, nosso blog conversou com um dos Dirigente do RPD João Luiz e o mesmo nos adiantou que no dia do evento o bloco estará divulgando as atrações que estarão animando a concentração, valores de abadas e muito mais.

O lançamento do bloco esse ano será na lanchonete Cobé Lanches, mais conhecido popularmente como Titico Gordo no centro da cidade, ao lado da praça Levani de Freitas a parti das 21 Horas, com Breno Vanerão e Pegada Sertaneja.


Você é o nosso convidado especial!

Praticar atividade física regularmente traz uma série de benefícios. E, no caso dos homens, fazer pelo menos meia hora de exercício três vezes por semana pode aumentar também a contagem de esperma. É o que mostra um estudo publicado na revista científica britânica Reproduction.

De acordo com a pesquisa, homens que começaram a correr regularmente apresentaram um aumento de espermatozoides saudáveis. O crescimento foi temporário e começou a diminuir dentro de um mês, quando os participantes do experimento pararam de correr na esteira.

Mas, segundo os especialistas, é importante encontrar o equilíbrio certo, uma vez que exercício em excesso também pode prejudicar a produção de esperma. Estudos realizados anteriormente já relacionaram a prática de esportes competitivos, como ciclismo, com a diminuição da qualidade do espermatozoide.

Efeitos positivos
Os 261 homens que participaram da pesquisa eram saudáveis, adotavam um estilo de vida sedentário e não apresentavam problemas de fertilidade – sua contagem de espermatozoides era normal, assim como a qualidade dos mesmos.

Durante o experimento, que levou 24 semanas, eles foram divididos em quatro grupo de estudo:

– Sem exercício
– Três sessões por semana de treinamento de alta intensidade (10 explosões de um minuto de corrida muito rápida com um curto período de recuperação entre cada ataque)

– Três sessões por semana de exercício moderado (30 minutos na esteira)

– Três sessões por semana de exercício intenso (cerca de uma hora na esteira)

Os integrantes dos três grupos que praticaram exercício perderam peso e apresentaram resultados melhores nos testes de esperma do que aqueles que se mantiveram sedentários.

A quantidade e a qualidade do espermatozoide aumentaram com o treinamento, sendo a prática de exercício moderado a que trouxe mais benefícios.
Os pesquisadores acreditam que pelo menos parte do resultado pode ser atribuído à redução do excesso de peso – todos os participantes dos três grupos perderam gordura corporal.

Estudos realizados anteriormente já mostraram que a obesidade pode diminuir a fertilidade masculina. Um terço dos integrantes de cada grupo estava acima do peso.

Aumento da fertilidade?
O que não está claro ainda é se esse estímulo se traduz em aumento da fertilidade. Isso é algo que os pesquisadores pretendem analisar no laboratório, verificando se as mudanças induzidas pelo exercício afetam também o potencial do espermatozoide fertilizar o óvulo.

“Nossos resultados mostram que fazer exercício pode ser uma estratégia simples, barata e eficaz para melhorar a qualidade do esperma de homens sedentários”, diz o pesquisador Behzad Hajizadeh Maleki, da Universidade de Úrmia, no Irã, líder do estudo.

“É importante reconhecer, no entanto, que a razão pela qual alguns homens não podem ter filhos não está relacionada apenas a sua contagem de espermatozoides. Problemas de infertilidade masculina podem ser complexos. Mudar de estilo de vida pode não resolver esses casos facilmente”, esclarece.

Allan Pacey, professor de Andrologia na Universidade de Sheffield, no Reino Unido, e porta-voz da British Fertility Society, destaca a necessidade de mais estudos sobre o tema:

“Temos muito pouco conhecimento sobre como o exercício físico pode afetar a fertilidade masculina e a qualidade do espermatozoide, mas essa é uma pergunta feita com frequência pelos homens que desejam aumentar suas chances de ter um filho”, diz.

O especialista afirma que é provável que haja um nível ideal de exercício para melhorar a fertilidade masculina, mas lembra que é aconselhável consultar um médico antes de iniciar uma atividade muito intensa.

Dicas
Outras recomendações para aumentar a quantidade e a qualidade do esperma incluem:

Manter os testículos arejados – evitar roupas íntimas apertadas e banhos quentes
Evitar infecções sexualmente transmissíveis
Parar de fumar

Reduzir o consumo de álcool


UOL

Ffilme traz o herói para o universo cinemático em seu primeiro filme solo do estúdio após acordo com a Sony Pictures

Marvel Studios divulgou o primeiro trailer de um de seus próximos lançamentos: “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”, filme que traz o herói para o universo cinemático do estúdio em seu primeiro filme solo após acordo com a Sony Pictures.

Na trama, Peter Parker (Tom Holland) precisa defender aqueles que ama da ameaça do Abutre (Michael Keaton), contando com a ajuda de seu mentor Tony Stark/Homem de Ferro (Robert Downey, Jr.) e de sua tia May (Marisa Tomei).

Homem-Aranha: De Volta ao Lar estreia nos cinemas brasileiros no dia 27 de junho de 2017.

Agora RN

Em reunião com a equipe do Executivo, as demais entidades representativas dos servidores estaduais também se posicionaram contra a proposta do empréstimo

Os militares estaduais decidiram não acatar a proposta do Governo do Estado de os servidores realizarem empréstimo para obter o décimo terceiro salário. Juntamente a esta decisão, ficou firmado uma Assembleia Geral na próxima quinta-feira (15) para discutir sobre uma paralisação geral contra o atraso nos pagamentos e reivindicação do décimo. A deliberação unânime se deu após Assembleia Geral Extraordinária na tarde desta quinta-feira (8), que ocorreu no Clube dos Tiradentes, sede da Associação dos Subtenentes e Sargentos Militares do RN (ASSPMBMRN).

Em reunião com a equipe do Executivo na governadoria, após a Assembleia, as demais entidades representativas dos servidores estaduais também se posicionaram contra a proposta do empréstimo. Desta maneira, o Projeto de Lei foi descartado. A proposta era de que o servidor pediria o crédito consignado no valor do décimo e o Governo assumiria o pagamento do empréstimo, em caráter indenizatório, através de folha suplementar no contracheque. Em segunda opção, o funcionário público poderia receber a gratificação parcelada durante o ano de 2017 em valor corrigido.

Questionado se haveria risco ao servidor de ser negativado caso o Governo não honrasse com os pagamentos, o secretário de Estado do Planejamento e Finanças, Gustavo Nogueira, confirmou que sim. “Temos sido sempre muito transparentes, e nesse caso a operação com o banco é feita pelo servidor. Se o Estado não pagar, cobra sim do servidor”, relatou o secretário.

“A proposta é inviável para nós servidores, pois se contrairmos o empréstimo e mais a frente o Governo não honrar com o pagamento, nós que seremos prejudicados”, destaca o Subtenente Eliabe Marques, presidente da ASSPMBMRN. “Estamos juntos com a categoria. O que ela decidir, nós, enquanto representantes vamos acatar e batalhar unidos. Hoje ficou decidido contra essa proposta”, realça o presidente.

Agora RN


Uma decisão do Tribunal Superior do Trabalho no fim de novembro sobre cálculo de horas extras dos bancários trouxe à tona um sonho de muitos profissionais: fim de semana com 3 dias de descanso.

De acordo com o que determinou o TST, o número de dias de repouso semanal remunerado pode ser ampliado por acordo coletivo, como decorrência da autonomia dos sindicatos.

Essa parte específica da tese jurídica fixada pelo tribunal, apesar de se tratar de uma discussão mais ampla e complexa sobre o cálculo do pagamento de horas extras apenas dos bancários, passa a valer também para outros casos, como exige a organização dos recursos repetitivos.

“Os sindicatos podem fixar normas específicas e muito mais próximas da realidade das suas respectivas categorias do que a Lei (CLT ou Constituição) que regem relação de trabalho de maneira genérica”, diz Rodrigo Bruno Nahas, sócio diretor da Nahas Advogados.

Ou seja, é, sim, possível negociar para ajustar semana útil de trabalho, mas a liberdade de negociação dos direitos trabalhistas não é total, ou seja, não pode piorar as condições estabelecidas pela regra geral: jornada com limite de 44 horas semanais e máximo de 10 horas por dia.
Na prática, segundo Luiz Guilherme Migliora, sócio da área Trabalhista do Veirano Advogados, já existia a possibilidade de fim de semana de três dias.

“Sempre foi permitido ajustar, por acordo coletivo ou individual, a extensão de jornada por até mais duas horas por dia em alguns dias, com redução em outros, respeitado o limite de 44 horas por semana”, afirma.

Assim, é válido, por exemplo, negociar que você (caso seja acordo individual) ou que sua categoria (via sindicato) trabalhe de segunda a quinta-feira por 10 horas e apenas 4 horas na sexta, para cumprir as 44 horas semanais.

Já o fim de semana de três dias inteiros só seria possível, sem ferir a regra geral, caso a jornada semanal seja de 40 horas: trabalhando dez horas por dia durante quatro dias.

“Para trabalhar mais de dez horas por dia, tem que ter motivo e tem que ser feito por acordo coletivo. Para algumas categorias é permitida a jornada de 12 horas de trabalho por 36 de descanso.  Sempre isso deve ser feito por negociação com o sindicato”, explica Luiz Guilherme Migliora, sócio da área Trabalhista do Veirano Advogados.

Ele lembra que, por exemplo, seria impossível conseguir estender o expediente para 12 horas para um trabalho manual repetitivo. “É preciso que o acordo tenha razoabilidade. Aumentaria muito a chance de erro num expediente tão longo. Mas, por exemplo, se é um cuidador de idoso, não há esse problema”, afirma.

Aos que já preparam uma investida sindical ou individual, calma. Migliora não acredita que haja uma grande leva de ajustes a partir de agora. “Não interessa aos empregadores estender demais as jornadas e perder produtividade. É melhor te empregados trabalhando 8 horas por dia por 5 dias do que 10 horas por dia por 4 dias.  Vai depender muito também das atividades”, diz Migliora.

O que estava em discussão no caso dos bancários
O cálculo de horas extras dos bancários é que era a questão principal a ser julgada pelo TST. São dois os tipos de jornada da categoria: 6 horas diárias em geral ou 8 horas diárias para funções de gerência, fiscalização, chefia e equivalentes, cargos de confiança, desde que recebam adicional de um terço do salário.

A CLT prevê que o divisor para cálculo de horas extras dos bancários é de 180 horas para jornada de 6 horas e 220 horas para quem faz 8 horas ao dia. Ou seja, o que passar disso no mês é considerado hora extra. Considerando nesse caso o sábado como um dia de descanso não remunerado, como prevê o artigo 224 da CLT.

Estava em vigor uma Súmula (124) do TST que previa que, no caso de acordo individual ou coletivo determinando que o sábado do bancário seja dia de descanso remunerado, o divisor para o cálculo de horas extras passava a ser de 150 horas para jornada de 6 horas diárias e de 200 horas para jornada de 8 horas diárias.

“A nova decisão do TST passou a desconsiderar o sábado como descanso remunerado, aplicando de forma categórica o divisor 180 e 220, independentemente de celebração de ajuste individual expresso entre empresa e empregado ou ajuste coletivo”, explica o sócio diretor da Nahas Advogados.

O divisor, decidiu o TST, corresponde ao número de horas remuneradas pelo salário mensal, independentemente de serem trabalhadas ou não. A inclusão do sábado como dia de repouso semanal não altera o divisor, segundo o TST, porque não há redução do número de horas semanais, trabalhadas e de repouso.

Exame




O Parlamento sul-coreano aprovou nesta sexta-feira (9) o impeachment da presidente Park Geun-hye por envolvimento em um escândalo de tráfico de influência, preparando terreno para que ela se torne a primeira líder eleita do país a ser afastada do cargo.

Os parlamentares decidiram pelo impedimento por 234 votos a favor e 56 contra, o que significa que dezenas de membros do próprio partido de Park, o conservador Partido Saenuri, apoiaram o impeachment. Ao menos 200 membros da câmara de 300 assentos precisavam votar a favor para que o pedido fosse aprovado.

A Corte Constitucional da Coreia do Sul agora deve decidir se mantém o impeachment, em um processo que pode levar até 180 dias. O cargo de Park será imediatamente assumido pelo primeiro-ministro Hwang Kyo-ahn de forma interina.

Após a votação, Park disse esperar que a confusão em torno da crise política na Coreia do Sul seja resolvida logo depois da aprovação do impeachment pelo Parlamento, e acrescentou que vai se preparar para uma revisão judicial do pedido de impedimento.

A presidente afastada pediu desculpas à população em uma reunião com seus ministros, e pediu a eles que trabalhem com o primeiro-ministro para evitar qualquer buraco em questões de segurança nacional e problemas na economia.


R7, com Reuters

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.